splash
Bem Vindo

Ao portal de informações sobre Honestino Guimarães.
Idealizado por Luiz Carlos Monteiro Guimarães.
Responsáveis: Betty Almeida e Katia Aguiar.
Agradecimentos a: Maria Rosa Leite Monteiro (em memória)
Norton Monteiro Guimarães (em memória)
Sebastião Lopes Neto
Ivonette Santiago de Almeida
Salvador Coaracy
 

UNE

O presidente da UNE até 2006, o estudante de jornalismo da PUC de Campinas, Gustavo Petta, tornou-se membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da presidência da República, cargo não-remunerado, mas de alto prestígio. No segundo mandato do presidente Lula a direção da UNE apoiou a reforma universitária do governo e o ProUni, programa governamental que paga às universidades privadas as mensalidades dos cursos frequentados por alunos ditos carentes, que geralmente trabalham de dia e estudam à noite em universidades particulares que cobram mensalidades. O terreno da antiga sede foi devolvido à UNE pelo então presidente da República José Sarney. Essa devolução foi efetivada pelo presidente Itamar Franco, em ato oficial comemorado no tradicional restaurante Lamas, no Rio de Janeiro, em 17 de maio de 1994. Mas no local ficou funcionando ilegalmente um estacionamento particular. Em fevereiro de 2007, estudantes empunhando bandeiras da UNE, UBES (União Brasileira de Estudantes Secundaristas) e ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos), derrubaram um portão de ferro e ocuparam o local. Ali ficaram acampados, em luta pela reconquista do espaço de onde os estudantes conduziram sua luta democrática, e enfrentaram duas ditaduras no país. Em 2010 o governo reconheceu sua responsabilidade pela destruição da UNE e se comprometeu a indenizá-la. Oscar Niemeyer doou à UNE o projeto das novas instalações.Na visita sem convite imposta pelo presidente norte-americano George W. Bush ao Brasil, em março de 2007, para mostrar que contava com Lula como aliado no continente sul-americano – Gustavo Petta, então presidente da UNE, esteve na linha de frente das manifestações de repúdio, em São Paulo. Bush foi recebido com honras pelo presidente Lula, mas em todo o país, estudantes saíram às ruas em protesto contra a indesejável visita, empunhando a bandeira da UNE. O 50o Congresso da UNE foi realizado em Brasília, de 4 a 8 de julho de 2007. Uma sessão solene no Senado comemorou os setenta anos da UNE e homenageou Honestino Guimarães. Nas plenárias não foram aprovadas propostas de apoiar os governos de Hugo Chávez e Evo Morales; de exigir a cassação do senador Renan Calheiros, acusado de corrupção; de anular a privatização da Vale e de eleições diretas para a presidência da UNE. Apesar de haver dez outras chapas, Lúcia Stumpf, da chapa da situação, era a única candidata a presidente. Foi a terceira mulher a presidir a UNE em setenta anos (as outras foram Clara Rodrigues, em 1982 e Gisela Mendonça, em 1986). A plenária de encerramento do 50o Congresso realizou-se no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, com cerca de oito mil estudantes e aprovou a autonomia e independência da UNE frente ao governo. Mas os estudantes ainda esperam que a diretoria da UNE cumpra a decisão de renunciar à posição alinhada com o governo e volte à postura independente e crítica que sempre adotou ao longo de sua história. No 51º Congresso foi aprovada por consenso a independência e autonomia da UNE frente a partidos e governos. Daniel Iliescu foi eleito presidente até 2012 no Congresso de Goiânia, com os votos de 2,3 mil delegados e declarou que a UNE será independente. Daniel tem 26 anos e é estudante de Ciências Sociais na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Página: 1 2 3 4