Honestino Guimarães

Mandado de Segurança Popular

O Mandado de Segurança Popular era uma carta aberta de Honestino em que ele afirmava seus propósitos de luta pela democracia e liberdade no país, denunciava a perseguição que sofria e responsabilizava os instrumentos de repressão política pelo que pudesse vir a acontecer-lhe.

1. APRESENTAÇÃO

Por diversas vezes, fui ameaçado de morte pelos chamados serviços de segurança militares, desde pelo menos 1971. Através de diversas fontes de vários estados, chegou a mim esta ameaça para quando eu fosse apanhado.

A minha situação não é única. O passado recente da História de nossa terra infelizmente está repleto desses crimes, de vários exemplos de “tiroteios” simulados e de “atropelamentos” de pessoas após terem sido presas pelos órgãos de repressão política. Além disso, esta mesma ameaça pesa concretamente sobre várias outras pessoas que, como eu, são consideradas perigosas.

Acredito firmemente que estes dias de violência fascista serão superados pela luta democrática de nosso povo e em especial dos trabalhadores. Ao mesmo tempo não me iludo em relação ao teor da violência erigida em Estado Policial-Militar.

Por isto lanço mão deste texto-denúncia, um verdadeiro “Mandado de Segurança” em relação às ameaças sofridas. Esta denúncia à consciência democrática dentro e fora do país é a única arma de que disponho, mas não deixarei de lutar, esteja onde estiver, no Brasil ou fora dele, por uma democracia efetiva para a maioria de nosso povo.

2. UM BREVE REGISTRO PESSOAL
3. POR QUE NÃO ME ENTREGO?
PERSPECTIVA

Feito com amor em memória de Honestino Guimarães.

Orgulhosamente Desenvolvido por Site 7 Dias